Resultado do vestibular da Ufam não poderá ser divulgado

A Justiça Federal, em decisão preliminar, determinou que a Fundaηção Universidade do Amazonas (FUA) não divulgue o resultado das provas do vestibular realizadas no dias 17 e 18 de fevereiro de 2008, até apreciação do pedido da liminar proposta pelo Ministério Público Federal no Amazonas (MPF/AM). A decisγão do juiz da 2ª Vara Federal, Márcio Luiz Coelho de Freitas, estabeleceu, ainda, que a FUA apresente informações para subsidiar a apreciação do pedido de liminar, no prazo de 72 horas a contar da intimação.

O pedido do MPF/AM inclui a anulação das referidas provas, a marcação de novas datas no prazo de 15 dias e a dissolução da Comissão Permanente de Concursos (Comvest) da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), com o afastamento dos atuais membros, e a contrataηγo de uma empresa idônea para realizar os processos seletivos da universidade ou constituição de uma nova comissão.

De acordo com o procurador da República Rodrigo da Costa Lines, o motivo do pedido foi a enorme quantidade de questυes repetidas de vestibulares anteriores na prova de Conhecimentos Gerais II e nas provas de Inglês e Espanhol.

As questões de Geografia, Biologia, Química e Física – que constituem a prova de Conhecimentos Gerais II – foram integralmente copiadas dos Processos Seletivos Contínuos (PSCs) realizados pela Ufam em 2003, 2004 e 2005. Já as provas de Inglês e Espanhol são reproduções idênticas às provas aplicadas no Processo Seletivo Macro de Verão 2007, tendo sido alterada apenas a ordem das alternativas.

Em depoimento na sede do MPF/AM, o presidente da Comvest, Raimundo Braga, afirmou que ele mesmo produziu toda a prova de Conhecimentos Gerais II, com base em um banco de questões da universidade. A prova, aplicada no dia 18 de fevereiro, é a mesma que seria aplicada no dia 23 de dezembro.

Anulação – No dia 20 de dezembro do ano passado, a Justiçaa Federal determinou a suspensão do vestibular 2008, a pedido do MPF/AM. As provas de Conhecimentos Gerais I e de Redação, aplicadas no dia 9 de dezembro, foram anuladas pela Justiça em 10 de janeiro deste ano, devido a diversas irregularidades ocorridas no vestibular, registradas nas atas de ocorrência dos locais de prova e em depoimentos de candidatos.

Deixe um comentário

Filed under Cidades

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s