PRETO NO BRANCO

Feliz aniversário!

Nesta segunda-feira, dia 7 de Abril de 2008, completam-se quatro pernas de pedestres quebradas e cinco anos de proveitosa existência do artístico buraco existente na avenida Djalma Batista, no trecho imediatamente defronte à desativada loja da Coencil.

Festa é grátis!

A Associação dos Amigos dos Buracos de Manaus, convida a população para a festa que ocorrerá por volta das 20h. Com a presença do principal patrocinador da buraqueira que enfeita esta capital: o prefeitão. Se ele não for, enviará algum aspones para discursar saudando o buraco citado ai em cima e fazendo votos para que cresça e engula todos os carecas da cidade. Claro que nada a ver com o prefeito…

Paga e não bufa!

Quem tem telefone fixo em Manaus sabe seus direitos: pagar a conta do e ficar sem telefone pelo tempo que a companhia quiser. É o velho “paga e não bufa!” até porque, não tem prá quem se reclamar. Alguém aí se lembrou da Delegacia do Consumidor? E isso existe em Manaus? e se existe, funciona? Só vendo…

Eu sou um deles!

Está lá, atrás de alguns ônibus que circulam pela cidade: “500 ônibus novos. Eu sou um deles”. Mas ninguém precisa acreditar, é só propaganda enganosa e afinal, os ônibus são velhos mesmo. E caindo aos pedaços! Volta e meia um deles “prega”, atravancando o sempre caótico trânsito de Sucupira… digo: de Manaus.

Engraçado…

Agora sim, com os viadutos, o trânsito está melhor em Manaus. Principalmente, na Darcy Vargas, estrada do V8, Recife, Paraíba, Djalma Batista, Constantino Nery, etc. onde antes havia engarrafamentos nos horários de pico. Agora, são mega-engarrafamentos à toda hora, inclusive, em cima dos viadutos que existem para consertar o que estava errado. Agora, alguns milhões  de reais gastos sem retorno e algumas construtoras certamente mais ricas, podemos não estar mais pobres mas, fica a pergunta: o que ganhamos com isso? Engraçado, né? Quem souber as respostas, pode mandar cartas, e-mail, fax, pombo-correio, ou o meio que você quiser que a gente não responde mesmo.

Fantasmas

Quem dirige sabe que existem, mas ninguém os vê nas ruas fazendo o trabalho para o qual são pagos com a grana da gente. Trata-se dos “azulzinhos” da PMM, aqueles que seriam os guardas de trânsito desta outrora “cidade sorriso”. Viraram fantasmas. São os “lombardi” da administração municipal. Só aparecem no orçamento da Prefeitura mas nas ruas? Nada!

Bom e mais barato

Nesta cidade com a vocação turística, segundo nossos candidatos a cargos majoritários, você vai às feiras quando quer  comprar produtos horti-fruti  bons e baratos? Não! Você vai aos aos supermercados! É que, nas feiras daqui, até mesmo os produtos “made in Amazonas” são bem mais caros que os importados. Por que?

Sem sangue

O Hemoam está sem sangue. Se houver um grande acidente em Manaus, a coisa ficará preta. Alô “ortoridades competentes”! mostrem serviço e façam alguma campanha para quebrar esse galho aí!

CÉU E INFERNO

CÉU

Sobem aos céus em meio a mil trombetas e com foguetório atrás, os alunos dos turnos matinal, vespertino e noturno dos inúmeros cursos que funcionam na Escola Normal Superior da UEA, principalmente, as turmas que tentam fazer pedagogia. Nota dez prá eles pelo empenho, garra, vontade de estudar, subir na vida e pela grana que estão desperdiçando prá irem diariamente à escola e… não assistirem às aulas! Isso mesmo! Esses abnegados se esfalfam prá chegar à escola no horário mas chegam lá e  não têm professores. Por que? Porque a cúpula da UEA, que parece não possuir um mísero calendário, cismou de fazer um concurso para contratar novos professores. Mas como os profissionais existentes estão “estudando para passar no tal concurso”, faltam às aulas. Aí, os alunos estão ameaçados de perderem as férias, se o atual período de aulas tiver que ser espichado. Eles merecem ir para o céu.

Inferno

V ai pomposamente para o inferno a socióloga, a gloriosa doutora Marilene Correia, atual reitora da Universidade do Estado do Amazonas. É que, a figura não comparece às colações de graus das turmas que a UEA forma e, em em seu lugar, aparece o vice-reitor, o professor Dr. Carlos Eduardo (por sinal, muito mais simpático que ela). Não que os formandos façam questão da presença da “diva”, mas o pensamento que fica quando ela não aparece, é: prá que serve uma reitora empossada e bem paga prá fazer exatamente isso? Ou, se o vice-reitor é suficiente e competente prá presidir às formaturas, quem precisa de uma reitora do tipo ‘lombardi”, que todo o mundo sabe que existe, mas a qual, ninguém vê? Assim não dá, como diria FHC. Pro inferno Marilene Correia.

Deixe um comentário

Filed under Preto no Branco

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s