Chuvarada volta a castigar moradores do Bairro da União

Na madrugada da última quinta-feira, novo pé d’água desabou sobre o bairro voltou a inundar as ruas, transbordou o igarapé do Bindá que passa nas proximidades

Duas semanas atrás, na manhã seguinte à madrugada durante a qual desabou um tremendo temporal que castigou toda cidade, as ruas humildes do bairro União experimentaram um inesperado clima de festa.
Eufóricos, homens, mulheres e crianças, saíram correndo de suas casas – descalços, maltrapilhos, enlameados, molhados até os ossos, alguns com fome, porém alegres, gritantes, escorregando na lama, esquecendo a desgraça, esperançosos, inocentes – e foram se juntar a um séqüito de nobres que saltitava evitando sujar a bainha da calça e seus tênis de grife comprados nas butiques mais caras do Rio e de Sampa.
Sabe o que eles festejavam? Coisa assaz inusitada: a passagem do governador Eduardo Braga. Se um ET ou um rinoceronte houve aparecido ali não teriam feito tanto sucesso.
Os motivos dessa festa toda?
Uma baita duma chuva, um baita dum prejuízo de quem perdeu casas e bens durante o toró e o discurso do governador, que prometeu resolver o problema naquela área.
Bem, de qualquer modo, é fácil prometer. O difícil, é cumprir e assim, mais uma vez, prometeu-se e não se cumpriu e os moradores do bairro da União, acabaram ficando com “cara de Amélia”, quando na madrugada da última quinta-feira, novo pé d’água desabou sobre o bairro voltou a inundar as ruas, transbordou o igarapé do Bindá que passa nas proximidades. Moral da estória: triste fim pra quem acreditou em mais essas promessas dos nossos cruéis políticos.

Último aguaceiro não poupou nem as galinhas

O REPÓRTER foi ao bairro da União nas duas oportunidades e colheu alguns depoimentos de moradores do bairro que perderam boa parte dos seus poucos pertences, alguns deles, vitais para a própria sobrevivência. Temerosos, muitas pessoas queixaram-se à equipe do REPÓRTER mas pediram para resguardar-se suas identidades. Portanto, os nomes dos declarantes aqui publicados, são fictícios. Porém, o que é verdadeiro mesmo, são as perguntas que eles fazem:
– Quem vai pagar nossos prejuízos? E se estamos abandonados pelo governo do Amazonas, a quem devemos recorrer?”
Fica a dolorosa interrogação, como fica da dona Maria, 75 anos, viúva e aposentada, que antes da tempestade, ela criava algumas galinhas para melhorar a alimentação. Mas a enxurrada levou todas as aves, que se afogaram na correnteza do igarapé.
Marcelo, 32 anos, motoboy, teve sua moto – instrumento da própria sobrevivência – arrastada e danificada pelas águas, sendo necessário parar de trabalhar dois dias para consertar os estragos em seu pequeno.
Sérgio e Rebeca, praticamente perderam o fogão e a geladeira, dois dos três únicos bens de valor que possuíam. Só não perderam a televisão porque esta estava no quarto, local menos atingido pelas águas.
Manoel, 50 anos, vendedor, teve seu carro seriamente avariado e tendo que passar por uma caríssima recuperação do interior do veículo.
Quanto à promessa do governador? Nada! Só silêncio! Mas certamente ela virá na véspera das eleições que vêm por aí. Mais adiante, certamente, surgirão os candidatos, quase sempre em bandos, percorrendo o bairro da União, em seus trios elétricos, apregoando mais promessas. Como até lá as chuvas cessarão, os moradores pensarão que os problemas acabaram. Até que venham as chuvas do ano que vem e aí estas estórias se repetirão. Mas aí será ano político novamente e, passado o segundo turno de desastres chuvosos naquela comunidade e num futuro distante, alguém poderá perguntar: “cadê a bela cidade de Manaus que o competentíssimo Eduardo Ribeiro idealizou?”
E alguém responderá: “o tempo levou e ela foi substituída por um favelão.
Outros dirão: “cadê o bairro União que estava aqui?” E a resposta da posteridade será: “a água levou!”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s