Zé da Moita – Edição 61

Quadrilha familiar

O ser humano pode descer bem baixo na escala da bestialidade. No caso da menina Isabela, a família toda teima em defender a dupla criminosa composta por pai e madrasta, cujas estórias, de tão estapafúrdias, ferem a mínima racionalidade, sob a inspiração do avô-advogado, que neste caso prefere acobertar o filho e a nora, ignorando sua neta e as condições em que se deu o crime. Da mesma forma a tia da pequenina vítima encobre o crime do irmão e sua mulher.
Não aceitamos totalmente a tese do “bom selvagem”, que afirma que todos nascemos bons mas a sociedade nos corrompe, o que em parte é verdade. Acreditamos que somos maus por natureza e a sociedade pode nos tornar melhor ou pior dependendo da moral dessa sociedade.
Como a moralidade é um dado também social e histórico, depende das condições históricas e sociais em que de dão os nossos comportamentos. Vivemos em “tempos difíceis”, em que os comportamentos estão centrados nos valores e na lógica do mercado, em que o que tem “valor” são as “coisas” que se podem comprar. No caso da menina Isabela, seu corpinho e sua “alma” foram “vendidos” pelo preço da liberdade que os demais familiares querem dar ao seu pai-assassino (pelo menos é o que todos os indícios apontam até aqui).
O comportamento dessa família indica que puseram suas fichas na tentativa vã de livrar da cadeia um de seus membros em detrimento da verdade e apesar da brutalidade de que foi vítima a inocente Isabela. É uma tragédia sem limites. Todos somos culpados. Esta nossa sociedade está virtualmente doente e é incapaz de produzir comportamentos “livres” da lógica de mercado. Vendemos tudo e a nós mesmos na bacia das almas. Deus nos perdôe!

Arroz e inflação

Já vimos a culpa pela inflação ser jogada no xuxú, aquele que dá mais na serra que quenga na zona. Agora é a vez do arros. Esse cereal está subindo como foguete em razão dos EUA terem diminuído sua safra. Com isso, o produto subiu de preçoa qui e lá fora.

Preço internacional

No capitalismo, quando o preço sobe o produtor se anima a produzir mais e o consumidor se defende substituindo o produto por outro. No fim, os preços se estabilizam em um ponto conhecido como “ponto de equilíbrio”. A tragédia é que esse ponto nunca é estável por muito tempo…

Reitor Mulholland, Ó…

Top, top, top…Sifu…Assim é que o movimento estudantil parece estar “se achando”. Tássia… Na Ufam estão ocupando a reitoria em razão da falta de condições de estudo. Já pensou se encontram maracutaias nas contas do magnífico!… Se a moda pega!

Albatroz

Essa ave de rapina deu o ar de sua graça de novo com a prisão de sua maior “estrela”, o ex-deputado “cordeirinho”, que mais parece um “bode”. Deve estar escondendo um monte de genete graúda que dele receberam grana suja em suas campanhas mas posam de “bons moços” por aí.

O mercado

O Zé “viu” quando um espírito de porco foi no marcado Adolpho Lisboa e derramou alguns litrinhos de gasolina e, como não sabia que isso queimava, soltou o palito de fósforo em cima, tudo para ferrar o Sarafa, que já anda de uruca…

Buraqueira

Ganha um doce quem descobrir quantos buracos tem em Manaus! São tantos que levaria um mandato inteiro para descobrir, para catalogá-los. Bem, se leva um mandato inteiro, então deixamos para o próximo prefeito a decisão de contá-los

Carga Tributária

A carguita tributária bate em 40% e sobe cada vez que o governo “perde” um tributo, como aconteceu com a CPMF. Arrochou nas alíquotas de outros tributos e a arrecadação bate recordes e mais recordes, contra o nosso bolso, é claro, posto que o (des)governo precisa gastar e gastar, com ânsia de aloprados.

Enchente

A enchente deste ano ameça bater na de 1953. Mas há outras enchentes, em Manaus, que já bateram, a cada semana, todas as previsões da “defesa civil”, a qual não “civil” de nada, porque entra chuva e sái chuva e fica tudo de bubúia, mano.

Estagiários

Hí, hí, hí…Por essa ninguém esperava! O TRE, aquele Tribunal “probo” e em produzir decisões inusitadas, como aquela de extinguir o processo da Prodente, em que a prova sumiu, lembram? Agora, pensando que eles são “mais lesos do que nós”, vêm pedir que a gente “faça denúncia” pelo Disk (disque, hi, hi, hi) 0800. Ora vão pentera macaco! Se a gente já sabe que nada disso adianta, pra que perder tempo e saliva com denuncismo, né não excelências? Paciência tem limite!

Mixórdia na Ufam

A coupação da reitoria da Ufam pelos alunos em busca de melhores condições de estudo listaram uma série de péssimas condições, como restaurante ruim, banheiros parecendo “pocilga”, salas abarrotadas de alunos, professores substitutos sem a menor condição pedagógica. É um caos! Isso é a realidade da Ufam, segundo batem de lá…

Juros pra cima

Quem viveu, viu! Não deu outra. A crise externa bateu na nossa porta sob a forma de juros altos para conter a inflação. Com isso, o dólar cái mais ainda e os exportadores ameçam boicotar o governo e o governo ameça retaliar os produtores.

2026 é Lula outra vez?

Esse Zé comentou a fome do Molusco por Poder. Dele e dos aloprados! A Veja, mais pessimista que este Zé, tascou em sua capa da semana passada que o Lelé quer ir até 2026, é mole? Isso porque se puder um terceiro mandato, por que não um quarto, um quinto, ou até mesmo uma saída biológica, do tipo “até que a morte nos separe”. Nada é difícil nesta terra em que se plantando tudo dá…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s